10 de out de 2011

Cap 36: Minha natureza era outra (Aurora)

Trilha do capítulo clique aqui

Minha mãe ainda segurava minha mão e me olhava buscando um pouco de coragem pra revelar o que estava prestes a dizer. Inclinei a cabeça pra frente, franzi a testa em espera.

_Fala._pedi, sentindo um pouco de medo.

Ela engoliu em seco e caminhou até o sofá, onde se sentou, ajeitou o cabelo atrás da orelha e se inclinou para frente para se abraçar. Acho que se arrependeu da caixa de segredos que acabara de abrir, mas agora não adiantava recolher-se em seus pensamentos mais.

Parei em sua frente, do outro lado da mesinha de centro que nos separava.

_Aurora... _ela levantou o rosto pra mim, queixo trêmulo._ você não é humana.

Seus lábios pareciam se mexer ainda, mas não distingui o som, meu cérebro deu sina de que iria se desligar e as mãos gelaram. Ela disse que eu não era humana? O corpo perdeu o senso da gravidade e eu tateei o ar, buscando um apoio fixo pra me segurar. Mas, toquei o nada e deixei o peso cair para trás, segura de que o sofá me ampararia.

_Querida? _via-a vindo em minha direção como um borrão. _ Quer água?

Eu ainda estava de olhos abertos, mas não podia emitir nenhum som.

_Aurora, nós te amamos muito. Seu pai te trouxe do instituto de fertilização dos superhumanos para os meus braços e eu fui a mãe mais feliz do mundo...

Os móveis da sala estavam girando e se esfumaçando, a ponta dos meus dedos adormeciam, meus lábios estavam secos e assim o silêncio veio.

Quando acordei no meu quarto, sobre a minha cama, respirei fundo e desejei que tudo tivesse sido um pesadelo, mas eu tinha meu pai sentado ainda de jaleco branco ao meu lado, mãos entrelaçadas sobre o queixo. Isso não era bom.

_Está de volta, meu anjo._ tirou o cabelo do meu rosto e acariciou minha testa.

_Eu tive um sonho horrível... Parecia tão real. Mas, não pode ser real... Por que você está aqui em casa a essa hora? Onde está minha mãe?

_Ela tomou um remédio e dormiu. Desculpe pela forma que tudo aconteceu. Eu sempre temi e me preparei pra chegada desse dia e não fui eu a conversar com você.

_Do que está falando...? Por que minha mãe tomou remédio?

_Aurora, ela me contou o que aconteceu entre vocês duas e que você desmaiou. Eu corri pra casa como um louco...

_Então, não foi um pesadelo..._sentei-me na cama._ Acho que a mamãe está sofrendo tanto por me ver triste por causa do fim do rompimento com o Doug que acabou querendo acreditar que eu não sou humana...

_Aurora, você não é humana. _ele repetiu a mesma frase.

Dessa vez eu estava sóbria, mas continuava sem fazer sentido.

_Está dizendo que eu sou uma... super humana?

_Não. Nem eu, nem sua mãe afirmamos isso.

_Mas, se eu não sou uma humana e sou uma super humana, por que fui tratada como uma humana fraca a minha vida toda? Por que eu tive que sofrer usando sempre métodos naturais para me curar? Por que...

_Aurora, você também não é uma super humana...

_O que eu sou, afinal? Que parte do segredo nunca me contaram?!

_Ai... É tão difícil explicar...

_Então, explique._falei alto e ele voltou a me olhar, soltando o ar pesadamente.

_Aurora, eu venho estudando há muitos anos como tornar os humanos não apenas super humanos, mas mais que humanos, super super fortes... _engoliu em seco._... como mutantes. Quando você nasceu eu estava fazendo testes em alguns óvulos._parou um pouco para certificar-se que eu era capaz de absorver aquela história._... você foi uma das tentativas que deu certo. Sua mãe aceitou me entregar você depois de ser sua barriga de aluguel.

_Eu sou uma... mutante? _repeti.

_Você tem poderes, Aurora. Mas, eu só podia descobrir cuidando muito bem de você e esperando seu tempo. Eram muitas variáveis, eu não sabia como todas as interferências bioquímicas que nós super humanos usamos podiam reagir em você. Eu só conseguiria preservá-la se lhe fizesse acreditar que era uma humana.

_Vocês mentiram pra mim todo esse tempo e me trataram como um rato?

_Não diga isso, você é a coisa mais importante que eu tenho.

_Sou a pesquisa que vai te dar um prêmio da academia de ciências?

_Não! Eu não quero te usar pra isso, você é minha filha que eu amo tanto.

_Amor? Eu sofri todo esse tempo acreditando que sou uma fraca!

_Aurora, ouça. Seu corpo não reage de forma previsível. Pra se curar você é como os humanos, não testei ainda quais tipos de intervenções biológicas você reage... Mas, podemos tentar...

_Que poderes eu tenho?

_Acho que já descobriu...

_Fui eu mesma que consegui incendiar aquele campo pra salvar Doug?

_Foi. Você consegue super aquecer seu corpo e queimar o que está ao seu redor. Entende por que eu precisei te fazer acreditar que era uma humana? Você poderia se matar e matar outras pessoas se algo saísse do controle.

_Eu não sou uma super humana, eu reajo como humana as vezes, mas sou uma mutante? _tentei buscar lógica.

_Eu não tenho respostas seguras pra dar, cada dia seu corpo foi me provando algumas coisas que eu tinha estudado... Sua evolução aconteceu com tanta saúde...

_Quando iriam me contar?

_Quando seu dom aparecesse...

_Dom? Poder matar uma pessoa e a mim mesma? Você me deixaria ficar triste pelo Doug, sem dizer nada?

_Querida, não sei se é bom você ficar com Doug, já lhe disse, sua natureza é uma grande incógnita e não poderá nunca contar isso a ele.

_Vocês já tomaram decisões demais por mim. Agora, quero ficar sozinha...

_O que eu posso fazer pra você me perdoar?

_Me deixe sozinha...

_Querida, não pode contar as outras pessoas. Se descobrirem minhas pesquisas, eu serei preso e ganharei pena de morte imediatamente. Por favor, guarde esse segredo.

_Não me peça mais nada, nenhum pedido de abdicação, nada... Eu não lhe devo mais isso.

_Aurora, esse garoto não é pra você. Ele não te ama.

_O que sabe sobre isso pai? Você vive o dia todo no laboratório com seus ratos humanos. Pensa que não leio sobre suas pesquisas de transferências de corpos?

_Ela é paga pelo governo, não tem nada de proibido e não são transferências de corpos. Eu estou estudando como transplantar boa parte do corpo para pessoas que sofreram acidentes de multilação... isso é muito nobre para a sociedade...Eu não transporto a alma das pessoas, elas continuam sendo verdadeiramente quem são.

_Nobre? Pode chamar o que fez comigo de nobre? Quantos de mim há por aí? Eu não posso acreditar que você só criou a mim.

_..._ele não respondeu.

_Oh, meu deus... Depois, você quer guardar segredo...

_Sim, há alguns outros.

_Você sabe onde estão?

_Sim, sei, procuro estar por perto e protegê-los. Como quero protegê-la. Mas, querida... _voltou ao assunto. _Fique longe de Doug para o seu bem.

_Eu já falei, não vou fazer mais nada que mandarem.

_Ele não te ama!

_O que sabe sobre o nosso amor? O que sabe sobre Doug?

_Tudo! _perdeu o controle.

_Não! Não sabe o quanto nos amamos!

_Não! _ele levantou-se gritando. _Não te ama. Ele é um egoísta que só pensa em como preservar sua família. _falou com ironia. _Nada iria acontecer com eles, se vocês ficassem juntos, mas teria, claro, que abdicar o luxo e a fortuna que tem. Você não vale pra ele nem o carro conversível que anda. Mas, querida, você foi criada com os melhores valores. A gente sempre pode escolher. _repetiu a frase que me falava desde a infância. _ sempre! E ele não escolheu você! Se ele está sofrendo? Não! O Doug está curtindo sua substituta.

Meu estomago verdadeiramente começava a doer.

_Quem te contou essas coisas? A mãe dele na escola? Ela não nos quer juntos.

_Eu não quero aquele sangue-suga com você. E não foi ela... Eu sei de tudo porque...

Levantei os olhos em espera.

_Eu sou um alfa também._soltou. _Sou um importante influenciador da área científica. Eu monitoro tudo sobre vocês.

_Você é manipulado por outros jogadores?

_Não, não. Seria anti-ético brincar com a ciência. No meu caso, eu sou só um alfa influenciador. Não tem pessoas brincando com a minha vida como Doug deixa acontecer.

_Como sabe tudo sobre Doug?

_Porque eu sou um dos jogadores que gasta mais dinheiro com a vida dele.

_Como...?

_Eu preciso monitorá-lo.

_Você ficou me vigiando o tempo todo?!

_Também... _voltou a se sentar e abaixou a cabeça, apoiando a testa com um punho fechado._ Eu me arrependo tanto de todo meu ímpeto de cientista na juventude...

_Se arrepende de ter me criado?

_Não! Eu já disse que você é a coisa mais importante que tenho.

_Por que precisava monitorar tanto Doug, se não era só por mim?

_Porque ele é uma das outras crianças como você, mas não sabe disso.

_Doug é... é um mutante? Como eu?

_Sim. Sua mãe era uma grande amiga cientista...

_Pensei que não se conheciam...

_Foi melhor parecer assim... Nós acabamos nos envolvendo...

_Mamãe sabe disso?

_Eu ainda não havia conhecido-a._ disse, mas poderia estar mentindo. _E a mãe de Doug implantou nela mesma a primeira tentativa bem sucedida, depois a segunda...

_Gisele também?

_Sim.

_Mas, eles se dizem superhumanos!

_Sim. Ela é um irresponsável. Preferiu acreditar que nada aconteceria aos seus filhos e eles foram criados normalmente. Nunca teve medo que pudesse matá-los se usassem alguma intervenção que desse uma reação errada. O pior! Expôs eles como alfas...

_Ela veio pra essa cidade para ficar perto de você? Estão tendo um caso? Ele é meu irmão? _disparei a fazer todo tipo de suposição ruim.

_Se fosse pensar como criador disso, poderia chamá-lo de filho. Mas, geneticamente não sou o pai dele. Não se preocupe. Não são irmãos.

Eu poderia chamar aquilo de alívio.

_Mas, ela está preocupada sim, pois os filhos não manifestaram o dom ainda e queria que eu a ajudasse lidar com isso quando vier a tona. A única forma de monitorá-los sempre é a família dele sendo alfa. Isso os amarra a ela. Doug não largaria a família por nada. Nem por você. Enquanto for alfa, tem que ficar junto deles.

_Ela, então, tem medo da influencia que eu posso ter sobre Doug?

_Querida, ela faria qualquer coisa se você tirasse Doug de perto dela. Queriam muito que mantivesse nossas famílias afastadas. Guarde esse segredo.

_O quanto minha mãe sabe?

_Nada sobre as outras crianças, nem sobre Doug e sua mãe...

_E quer que eu silencie mais esse segredo.

_Você quer vê-la sofrer mais?

_Por que não me criou de forma normal como Doug?_continuei aquele assunto.

_Porque o seu dom é mais perigoso e não podia arriscá-la.

_Qual é o “dom” _aquela palavra era ridícula. _ de Gisele e Doug?

_Querida, é melhor descansar. Não quero falar sobre isso. Só guarde meu conselho, fique longe deles.

Quando a porta fechou-se eu fiquei olhando o teto do quarto, quieta. Engoli em seco. Saber mais sobre a minha natureza não melhorara muito as coisas. Eu era um corpo imprevisível. Mas, Doug era a prova de que nada ruim poderia acontecer...

No café da manhã do dia seguinte, estávamos os três em silêncio mastigando.

_Pai, ontem você me perguntou o que eu queria para perdoá-lo. _falei enquanto colocava manteiga no pão. Minha mãe olhou para ele, provavelmente se questionando como teria sido nossa conversa. _Eu já sei o que quero, não que isso ajude muito eu perdoar vocês por terem mentido e me feito sofrer tanto..._minha voz era fria.

_O que quer? _perguntou.
_Nada que não possa me dar, ou negar... A escolha é minha.

_O que é?

Olhei-o pra ver se estava preparado para o que eu iria lhe pedir.

2 comentários:

Li Mendi disse...

Same Mistake James Blunt
So while I'm turning in my sheets
And once again, I cannot sleep
Walk out the door and up the street
Look at the stars beneath my feet
Remember rights that I did wrong
So here I go

Hello, hello

There is no place I cannot go
My mind is muddy but
My heart is heavy, does it show
I lose the track that loses me
So here I go

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

And so I sent some men to fight,
And one came back at dead of night,
said "Have you seen my enemy?"
said "he looked just like me"
So I set out to cut myself
And here I go

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

I'm not calling for a second chance,
I'm screaming at the top of my voice,
Give me reason, but don't give me choice,
Cause I'll just make the same mistake again,

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

And maybe someday we will meet
And maybe talk and not just speak
Don't buy the promises 'cause
There are no promises I keep,
and my reflection troubles me
so here I go

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

I'm not calling for a second chance,
I'm screaming at the top of my voice,
Give me reason, but don't give me choice,
Cause I'll just make the same mistake (REPEAT) again

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

So while I'm turning in my sheets

And once again, I cannot sleep

Walk out the door and up the street

Look at the stars

Look at the stars, falling down,

And I wonder where, did I go wrong.
Same Mistake (tradução) James Blunt Revisar tradução
O mesmo erro

Enquanto me reviro em meus lençóis
E mais uma vez não consigo dormir
Saio porta fora e subo a rua
Olhar as estrelas sob os meus pés
Recordar os justos que eu tratei injustamente
Então aqui vou eu


Olá, olá

Não há nenhum lugar aonde não possa ir
Minha mente está turva mas
Meu coração é pesado, não se nota?
Eu perco a trilha que me perde
Então aqui vou eu

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

E assim eu mandei alguns homens à luta,
E um voltando morto a noite
disse "você viu meu inimigo?"
disse "ele se parecia comigo"
Assim eu parti para me cortar
E aqui vou eu

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

Não estou pedindo uma segunda chance,
Eu estou gritando no topo da minha voz
Me dê razão, mas não me dê escolha,
Porque eu cometerei o mesmo erro outra vez,

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

E talvez um dia nós nos encontremos
e iremos conversar e não apenas falar
Não acredite nas promessas
Porque eu não as cumpro
e minha reflexão me incomoda
e aqui vou eu

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

Não estou pedindo uma segunda chance,
Eu estou gritando no topo da minha voz
Me dê razão, mas não me dê escolha,
Porque eu cometerei o mesmo erro outra vez,


oo oooooo ooo ooo oo oooo...

Enquanto me reviro em meus lençóis
E mais uma vez não consigo dormir
Saio porta fora e subo a rua
Olho as estrelas...
Olho as estrelas, caindo
Eu desejo saber,
Onde foi que eu errei !

http://www.vagalume.com.br/james-blunt/same-mistake-traducao.html#ixzz1aNMKPA6n

Brina disse...

Liiiiiiiiiiiiiiiiii!! O capítulo está d+...adorei...mas como vc para assim???? Me deixou louca de curiosidade.....
Bjs

Ocorreu um erro neste gadget